Apresentação Geral

No novo milênio, o uso de sistemas baseados em computador é prevalente em todas as atividades humanas. No entanto, o uso e a dependência dos sistemas computacionais têm se aprofundado nos últimos anos, uma vez que a economia e as relações sociais estão centradas em computadores e dispositivos conectados via rede. Nesse novo contexto econômico e social, atividades humanas básicas como o comércio, os serviços, a produção industrial, o ensino, o entretenimento e os próprios relacionamentos interpessoais ocorrem no espaço digital.

Paralelamente, o avanço tecnológico tem permitido a construção de sistemas computacionais cada vez mais complexos e que processam grandes volumes de dados em formatos diversificados (tais como: imagem, som, multimídia, e ambientes tridimensionais). Isso ocorre porque esses sistemas tratam de problemas de natureza extremamente complexa. Por exemplo, grande parte das operações com ações nas duas maiores bolsas de valores dos Estados Unidos (NYSE – New York Stock Exchange; e Nasdaq) é efetuada por sistemas que operam em grande parte de modo automático, sem interferência humana. Esses sistemas usam conceitos de inteligência computacional e mineração de dados para tomar decisões de compra e venda de ações em questão de milésimos de segundos. Assim, parte da poupança mundial é em grande medida dependente da acurácia e confiabilidade de sistemas computacionais. Um outro exemplo recente é a obrigatoriedade do uso de simuladores para a habilitação de novos motoristas no Brasil. Tais simuladores integram conceitos de processamento gráfico, bancos de dados, engenharia de software, interação humano computador, entre outros, o que torna sua construção uma atividade de alta complexidade.

Esses sistemas, de natureza altamente complexa, não possuem seu comportamento determinado isoladamente. Ao contrário, seu comportamento é dependente de seu posicionamento organizacional, e da interação com usuários e com outros sistemas que podem atuar em colaboração ou em competição. Assim, o que se observa não é o comportamento de cada sistema em si, mas o comportamento emergente da interação dos vários sistemas. Problemas dessa natureza são tratados por sistemas computacionais nas áreas de gestão de recursos naturais, controle inteligente de sistemas de energia, resposta a desastres naturais, consumo sob demanda de produtos de mídia (cinema, rádio, televisão), entre outros.

Nesse cenário, os problemas requerem dos profissionais e pesquisadores que estudam, desenvolvem e gerenciam, conhecimentos variados em áreas multidisciplinares. Espera-se desses profissionais conhecimentos técnicos em ciência da computação, mas também em áreas como economia, gestão, administração, psicologia, saúde e sociologia. Ou seja, esses sistemas são baseados em conceitos sociotécnicos.

A proposta do Programa de Pós-graduação em Sistemas de Informação (PPgSI) da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo tem por objetivo contribuir para a solução de problemas reais, altamente complexos, por meio do desenvolvimento de pesquisa científica direcionada a tratar esses problemas e a formar recursos humanos com conhecimento amplo para resolvê-los. O PPgSI oferece um Mestrado Acadêmico na área de ciência da computação.

Visando a contribuir com a solução de problemas reais, o PPgSI define uma área de concentração, que engloba suas atividades de pesquisa, denominada Metodologia e Técnicas da Computação. O propósito dessa área de concentração é propor, desenvolver, aplicar e avaliar metodologias e técnicas nos principais campos da ciência da computação que, quando integrados, proporcionam soluções para os desafios de diferentes áreas de aplicação de conhecimento.

Adicionalmente, essas metodologias e técnicas computacionais podem resultar em ferramentas e produtos, factíveis de propiciar inovação e transferência de tecnologia para o setor produtivo. Dessa forma, o PPgSI tem forte foco em pesquisa aplicada. Verifica-se nos últimos anos o despontar de empresas no formato de “startups” que têm apresentado soluções para problemas urbanos, integrando dados das mais diversas naturezas com a finalidade de oferecer aplicativos de extrema utilidade e até mesmo alterado costumes entre as pessoas. Exemplos de soluções já apresentadas por empresas dessa natureza incluem: desafios com pesquisa de preço de produtos (integrando imagens, dados provenientes de empresas e redes sociais); pesquisa de perfis de candidatos a empregos nas mais diversas redes sociais; e contratação de diversos serviços (como táxi e alimentação) considerando a integração de dados de GPS, imagens e telecomunicação. Algumas dessas empresas se consolidaram e são líderes de mercado em seu segmento, trazendo inovação tecnológica para diversos setores da sociedade. O PPgSI está direcionado a esse paradigma, fazendo com que o conhecimento aprofundado de metodologias e técnicas computacionais, aliado ao conhecimento de desafios presentes na sociedade, possa propiciar soluções inteligentes e inovadoras a tais questões.

Dentro da área de concentração “Metodologia e Técnicas da Computação”, duas linhas de pesquisa são definidas para o PPgSI: Gestão e Desenvolvimento de Sistemas e Inteligência de Sistemas. A primeira contempla os aspectos de gestão e desenvolvimento desses sistemas computacionais, englobando áreas de pesquisa relacionadas a Banco de Dados, Engenharia de Software, Gestão de Tecnologia da Informação e Interação Humano-Computador, embora outras áreas da computação não estejam excluídas. A segunda visa a fomentar o uso e o desenvolvimento de técnicas inteligentes que sejam capazes de auxiliar na solução dos sistemas de alta complexidade relacionados aos desafios da sociedade, englobando áreas de pesquisa tradicionais da computação como Inteligência Artificial, Processamento Gráfico e Reconhecimento de Padrões.

Além disso, para contribuir com a solução de problemas reais, o PPgSI dirige seus esforços de pesquisa a mais de dez áreas de aplicação, incluindo: Ambientes Corporativos e Processos de Negócio; Bioinformática; Biometria; Economia; Educação e Educação a Distância; Internet e Redes Sociais; Jogos; Linguística e Linguagem Natural; Química; Robótica; e Saúde. Essas áreas de aplicação são dinâmicas, dentro do PPgSI, em relação ao interesse de pesquisadores, necessidades da sociedade e parcerias estabelecidas.

Perfil do Egresso:

O Mestre em Ciências pelo PPgSI é um indivíduo com conhecimento profundo de metodologias e técnicas computacionais, bem como de metodologia científica, capaz de integrar conceitos da área de computação e da área de aplicação. O egresso do PPgSI está preparado para usar, desenvolver e avaliar metodologias e técnicas computacionais para solucionar os desafios dos sistemas de alta complexidade necessários atualmente na sociedade. Além disso, esse egresso possui uma preparação pedagógica que o capacita a transmitir o conhecimento desenvolvido e, assim, efetivar a inovação e a transferência de tecnologia. Para formar esse perfil, o PPgSI oferece como obrigatórias disciplinas na área de análise de algoritmos e estrutura de dados, metodologia científica, e preparação pedagógica. Além disso, o aluno deve complementar sua formação em uma das duas linhas de pesquisa do PPgSI por meio de disciplinas optativas relacionadas a seu objeto de estudo. Por fim, o acompanhamento do orientador o ajuda a direcionar seus conhecimentos e a integrar conceitos para que o resultado final contribua efetivamente com a solução de problemas reais da sociedade.

Nesse contexto, o egresso do PPgSI possui competência técnica e científica para atuar em diferentes tipos de função depois de titulado. Ele pode tanto seguir seu aprimoramento em pesquisa por meio da realização de um doutorado na área de ciência da computação ou áreas correlatas quanto aplicar os conhecimentos adquiridos em diferentes tipos de organização. Considerada a grande demanda existente na sociedade atual por profissionais qualificados na área de computação, esse egresso poderá atuar em organizações privadas, públicas ou governamentais, em cargos e funções estratégicas que lidam com a complexidade inerente dos atuais sistemas computacionais. Esse profissional estará plenamente preparado para atuar em centros de pesquisa e desenvolvimento de importantes empresas nacionais ou multinacionais desenvolvendo sistemas computacionais de alta complexidade. Além disso, considerando o foco em inovação do PPgSI, seu egresso estará preparado também para atuar em “startups” associadas ao perfil jovem e empreendedor ligado a computação. O egresso poderá ainda atuar no ensino de disciplinas da área de ciência da computação e sistemas de informação em diferentes cursos de graduação.

Procedimentos Básicos:

Os alunos engajados no PPgSI devem completar dois tipos de atividades para obter o título de Mestre em Ciências pelo PPgSI: cursar disciplinas e realizar pesquisa em SI sob a orientação de um docente credenciado no PPgSI. Os alunos deverão ser aprovados nas disciplinas cursadas e a pesquisa realizada deverá ser descrita no formato de uma dissertação a ser aprovada em defesa oral perante uma banca. O prazo ideal para a conclusão do curso é de dois anos e o prazo máximo é de três anos.

O PPgSI pode receber alunos de diversos perfis e formações, porém todos com conhecimentos em TI e CC. Para uniformizar esses conhecimentos, são propostas duas disciplinas obrigatórias: “Análise de Algoritmos e Estrutura de Dados” e “Metodologia da Pesquisa em Sistemas de Informação”, cada uma com dez créditos. Ainda, para compor a formação do aluno, é obrigatória a realização de sua preparação pedagógica, que será feita por meio de uma disciplina que vale quatro créditos.

O aluno de Mestrado do PPgSI deve integralizar 96 unidades de crédito que contemplem disciplinas, atividades de pesquisa e docência, e a elaboração da dissertação. O número de unidades de créditos mínimo em disciplinas é 48 e a elaboração da dissertação vale 48 unidades de crédito. Em termos de disciplinas, os 48 créditos significam quatro disciplinas tradicionais (sendo duas obrigatórias e duas selecionadas de um conjunto de optativas) e uma disciplina de preparação pedagógica, a serem cursadas, preferencialmente, em um ano.

O aluno deve também demonstrar proficiência em língua inglesa por meio de um exame específico a ser realizado durante o início do curso.

A dedicação do aluno ao curso não precisa ser integral, embora seja aconselhável. Porém, apenas alunos com dedicação de tempo integral podem se candidatar a bolsas de estudo.

O detalhamento dessas regras está publicado no Regulamento do PPgSI.

Formação Desejada:

É requerido que os candidatos ao Mestrado pelo PPgSI tenham graduação nos seguintes cursos:

  • Bacharelado em Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Engenharia de Software, Engenharia da Computação, Informática ou Análise de Sistemas [ou bacharelados equivalentes especificamente da área de computação].

  • Licenciatura em Computação ou Informática [ou licenciaturas equivalentes especificamente da área de computação].

  • Tecnologia na área de computação, desde que com carga horária razoavelmente próxima a cursos de bacharelado e com ampla cobertura de disciplinas básicas e avançadas da área de computação.

  • Bacharelado em áreas de conhecimento correlatas (tais como Engenharia, Administração, Estatística, Física, Matemática), desde que com clara ênfase curricular em computação incluindo necessariamente habilidades algorítmicas avançadas.